PREFEITURA ASSINA CONTRATO PARA REVISÃO DO PLANO DIRETOR E ELABORAÇÃO DO PLANO DE MOBILIDADE URBANA

Por Millena Sartori

Os documentos serão complementares e devem ser finalizados em menos de um ano
Na manhã de sexta-feira (16/03/2018) o prefeito Marcelo Rangel assinou o contrato da revisão do Plano Diretor e da elaboração do Plano de Mobilidade Urbana de Ponta Grossa (PlanMob). A empresa responsável pelos projetos será a Urbtec Engenharia, Planejamento e Consultoria Ltda, que agora tem 30 dias para definir o plano de trabalho e o cronograma físico de execução.

A arquiteta do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Ponta Grossa (Iplan) Karla Stamoulis explica que a Prefeitura irá constituir uma equipe técnica municipal envolvendo diversas secretarias e conselhos para discutir os aspectos levantados pela empresa. “A nomeação dos representantes será definida nos próximos dias, já que deverão ser realizadas reuniões com a Urbtec já para elaborar o plano de trabalho dos projetos”, aponta a arquiteta do Iplan, que também destaca o caráter participativo dos planos através de oficinas em todos os bairros da cidade.

O processo licitatório gerou uma economia de mais de R$ 270 mil, e o investimento do Município será de R$ 1,45 milhão. O presidente do Iplan, Ciro Ribas Jr., lembra que uma primeira contratação já havia sido feita, mas a empresa alegou dificuldades em cumprir o contrato, que foi rescindido. “O trabalho já realizado não será perdido, pois será utilizado como base nesta revisão”, afirma Ribas, que ressalta que a UrbTec tem o prazo de 340 dias para a finalização dos documentos.

Na cerimônia o prefeito Marcelo Rangel destacou o trabalho das arquitetas Karla Stamoulis, Rafaela Sangalli e Jamile Salim, que coordenaram a revisão do Plano Diretor nos últimos anos. “Esse documento é importantíssimo por pensar no planejamento da cidade, que está passando por uma fase de grande desenvolvimento econômico. Vamos projetar a Ponta Grossa que queremos ter no futuro, pensando no crescimento ordenado e estrutural do município”, avalia Rangel.

O secretário municipal de Governo, Mauricio Silva, lembrou que antigamente o Plano Diretor era desenvolvido pela Câmara de Vereadores. “A visão política se destoa da ambiental e técnica, por exemplo. Ponta Grossa cresceu sem planejamento, mas está evoluindo nesse quesito e é importante que esses planos, ainda que sejam válidos por 10 anos, sejam pensados para daqui 30, 40 anos”, disse Silva.

O diretor da Urbtec, Gustavo Taniguchi, destacou a experiência da empresa na elaboração de projetos voltados a cidades. “Nós já prestamos consultoria para diversos municípios, como Cidade do Leste, no Paraguai, Jaraguá do Sul, em Santa Catarina, e agora iremos usar a nossa experiência para projetar uma Ponta Grossa ainda melhor”, enfatizou Taniguchi.
Também participaram da cerimônia de assinatura do contrato Zulma Chussel, da UrbTec, a equipe do Iplan, o secretário de Infraestrutura e Planejamento (SMIP), Celso Sant’Anna e o diretor administrativo da SMIP, Bruno Carvalho.

Planos complementares

Segundo o Estatuto das Cidades, disposto na Lei Federal nº 10.257/2001, o Plano Diretor é o instrumento básico da política de desenvolvimento e expansão urbana, parte integrante do processo de planejamento municipal. Conforme explica o presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Ponta Grossa (Iplan), Ciro Ribas Jr., o PD organiza o crescimento da cidade e orienta as prioridades de investimentos.

“Para aproveitar a revisão do PD também desenvolvemos o projeto do Planmob, que irá projetar a otimização da mobilidade urbana da cidade. Ambos serão elaborados simultaneamente, completando-se e utilizando a participação da sociedade através de audiências públicas e oficinas que serão previamente divulgadas”, ressalta Ribas.

 

Fonte: http://www.pontagrossa.pr.gov.br/node/38760

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *