URBTEC APRESENTA PLANO DE TRABALHO DO PLANO DIRETOR E PLANO DE MOBILIDADE URBANA

Por Millena Sartori

A meta é finalizar os documentos em onze meses

Na tarde desta quinta-feira foi realizada a apresentação do plano de trabalho da revisão do Plano Diretor e da elaboração do Plano de Mobilidade Urbana de Ponta Grossa. A empresa responsável pelo serviço, Urbtec Engenharia, Planejamento e Consultoria, apontou a dinâmica do trabalho, que envolverá a consultoria contratada, a gestão municipal e a comunidade.

O encontro foi iniciado na Câmara de Vereadores com a presença de representantes da consultora, do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Ponta Grossa (Iplan) e dos Conselhos da Cidade e do Transporte. Posteriormente a apresentação foi feita para o prefeito Marcelo Rangel e para a vice-prefeita Elizabeth Schmidt.

A meta é finalizar os documentos em 11 meses – portanto, em março de 2019. Neste primeiro momento será produzido um diagnóstico infraestrutural do município com um levantamento de dados que irá tanto considerar o trabalho produzido pela empresa que iniciou a revisão, mas rescindiu o contrato com a Prefeitura, quanto com novas informações a respeito da cidade.

Para Ciro Ribas, presidente do Iplan, a participação da população é imprescindível para a confecção dos planos. “Nós precisamos da mobilização popular para que esses documentos de planejamento atendam às demandas de quem vive na cidade, seja em qual região for”, apontou ele, lembrando que serão promovidas oficinas comunitárias e audiências públicas no desenvolvimento os projetos.

O diretor da Urbtec, Gustavo Taniguchi, afirmou que as oficinas devem iniciar em julho. “A primeira audiência pública será realizada em agosto, e já temos reuniões programadas com o governo e as equipes organizadas para desenvolver os projetos”, explicou o diretor.

Já o prefeito Marcelo Rangel garantiu a sua participação no desenvolvimento do projeto. “Quero participar integralmente do planejamento da nossa cidade. É um município peculiar, que vem apresentando um alto crescimento nos últimos anos. É preciso organizar o nosso desenvolvimento”, analisou Rangel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *